Relações com Investidores

ENG

Endividamento e Ratings

Endividamento e aplicações financeiras

O endividamento bruto em 31 de dezembro de 2017 era de R$ 19.550 milhões, aumento de R$ 702 milhões em relação ao observado no final do 3T17, explicado pelo efeito do aumento da taxa de câmbio sobre o endividamento em moeda estrangeira e por novas captações. Da dívida total, R$ 14.061 milhões, ou 72% (US$ 4.251 milhões) são denominados em dólar. O prazo médio de vencimento dos financiamentos subiu de 51 para 52 meses, sendo 40 meses para os financiamentos em moeda local e 53 meses para os financiamentos em moeda estrangeira. A dívida de curto prazo ao final do trimestre correspondia a 13% do total e a taxa de juros média dos financiamentos em moeda local era de 7,4% a.a. e em moeda estrangeira de variação cambial acrescida de 4,9% a.a..

O caixa e as aplicações financeiras da Companhia encerraram o 4T17 em R$ 8.272 milhões, R$ 571 milhões maior do que o verificado ao final do 3T17, efeito da geração de caixa e do fluxo de captações e amortizações no período. Esse valor equivale às amortizações de financiamentos a vencer nos próximos 40 meses.

O endividamento líquido consolidado em 31 de dezembro de 2017 totalizou R$ 11.278 milhões, aumento de R$ 131 milhões em relação ao verificado em 30 de setembro de 2017, explicado principalmente pelo efeito da variação cambial sobre o endividamento em dólar. Por sua vez, com o aumento de Ebitda verificado no período, reforça-se assim a trajetória de desalavancagem da Klabin, que fechou o período com relação dívida líquida / EBITDA ajustado em 4,1 vezes, redução de 0,3 vezes quando comparada ao valor do 3T17. Em relação ao final de 2016, essa queda foi de 1,1 vezes.

Rating

Agência Rating Perspectiva Última Atualização
Standard & Poor's BB+ Estável Jun-16
Fitch Ratings BB+ Estável maio-17
Última atualização em

Close